Dicas para ir de bike ao trabalho

Oi gente!

Aqui em Cambridge (Inglaterra) grande parte da população vai de bicicleta ao trabalho. A cidade é pequena e plana, e as linhas de ônibus são poucas, por isso quase todo estudante usa a bike como meio de transporte. Como São Paulo (e acredito que outras cidades do Brasil também) estão começando a se movimentar a favor das bikes, achei que seria legal dar algumas dicas para quem pensa em usar esse transporte regularmente!

O mais importante é garantir sua segurança. Claro que andar de bike no meio do trânsito é, e sempre será, um risco, mas há várias medidas que você pode tomar para diminuir as chances de sofrer um acidente:

Respeite as leis de trânsito

Não seja aquele ciclista que se acha espertinho e fura o farol vermelho. As leis que controlam os carros também se aplicam àqueles que andam de bike. Mesmo que você provavelmente não seja multado se não respeitá-las, lembre-se de que elas foram criadas para promover a segurança, e que ao invés de ser esperto, você estará sendo na realidade um idiota se ignorá-las! Então pare nos faróis vermelhos, respeite os demais (principalmente os pedestres, que são mais frágeis que você), não pedale na calçada nem na contra-mão e sinalize com as mãos quando você for virar em alguma rua.

Fique esperto

Se você já dirige algum veículo, deve saber que uma das coisas que se tem que fazer é “dirigir pelos outros também”. Ou seja, não basta saber conduzir o seu veículo, você tem que estar ligado no que está acontecendo ao seu redor e tentar antever quando alguém perto de você fará algo errado. Isso é mais importante ainda quando se está de bike: preste atenção ao seu redor e entenda que é melhor você dar lugar para aquele ônibus besta que não quer te deixar passar, mesmo que isso fosse o certo, do que sofrer um acidente. Também tome cuidado extra com carros estacionados (alguém pode abrir a porta) e entradas e saídas de veículos.

Use capacete

Eu sei, eu sei, capacetes de bike são um trambolho, chatos de carregar por aí, e ainda por cima eles parecem tão frágeis, não é mesmo? Mas eles são feitos assim justamente para, caso você tenha um acidente, o capacete absorva o impacto se quebrando, ao invés de deixá-lo atingir você. É claro que ele não é tão efetivo quanto um capacete de moto, por exemplo, mas ele pode ajudar muito caso você tenha um acidente. E convenhamos, nada no nosso corpo é mais importante que nossa cabeça! Por isso, invista num bom capacete, nada de querer fazer pechincha com um item tão importante.

Use acessórios que permitam que os outros te vejam

Os motoristas ao seu redor podem estar cheios de boas intenções para com ciclistas, mas se eles não conseguirem te ver, você estará em risco do mesmo jeito. Use sempre luzes – fronteira e traseira – quando estiver escuro (seja à noite, seja em dias de chuva ou neblina), coloque refletores na bike e, se possível, use roupas chamativas. Aqui em Cambridge é bem comum que as pessoas usem coletes “cor de marca-texto” com refletores. Outra ideia boa é prender um pisca vermelho na parte de trás do seu capacete.

2015-10-24_1445684780

Andando de bike num belo dia de outono em Cambridge.

Prenda suas calças

Uma coisa besta que pode gerar um acidente é sua calça prender na correia da bike enquanto você pedala. Para evitar que isso aconteça, você pode dobrar sua calça, ou colocar suas meias por cima da calça (lindo, eu sei), ou ainda prender sua calça com um anel plástico ou fita com velcro.

Esteja preparado

Uma boa ideia é fazer o trajeto em que você pretende pedalar no final de semana, para você já saber o caminho e poder ficar mais atento ao trânsito intenso durante a semana. Também sempre cheque as condições da sua bike, de preferência levando-a à revisão de vez em quando.

Além dessas dicas de segurança, aqui vão mais algumas que facilitarão sua vida de ciclista “diário”:

Escolha uma bike confortável

Se você for pedalar longas distâncias ou com muita freqüência (ou os dois), escolha uma bike confortável para você. Vá numa loja e peça ajuda para encontrar o modelo, o tamanho e o selim (banco) ideais. Nem sempre um selim mais largo será mais confortável, vai depender da distância dos seus ísquios (aqueles dois ossinhos no traseiro). Amortecedores também podem mudar sua vida pra melhor, especialmente se sua cidade for esburacada como São Paulo. E se você tem problema na coluna como eu, procure tentar uma dessas bikes “vintage”, cujo guidão faz um U e permite que você pedale sem ficar inclinado para frente. Elas costumam ser infelizmente mais caras, mas fazem toda a diferença na vida de alguém cuja coluna passou da validade (mesmo que você seja jovem)…

Tenha roupas que te protejam do frio e da chuva

Pedalar no frio ou na chuva pode ser gostoso durante um treino, mas quando você tem que fazer isso antes de uma jornada de pelo menos 8 horas de trabalho, a história é outra. Tenha principalmente uma jaqueta e um calçado impermeáveis para te proteger. Calças impermeáveis também são bem úteis, porque quando chove suas coxas ficam bem molhadas. Se possível, tente conseguir roupas que são impermeáveis, mas “respiráveis”, principalmente se você vai andar por uma longa distância, porque pedalar dá calor e não adianta se manter seco da chuva se você vai chegar no trabalho ensopado de suor (eca!). Luvas também são muito importantes pois suas mãos podem ficar frias bem rápido enquanto pedala, já que o vento bate diretamente nelas; além disso, as luvas podem proteger suas mãos caso você acabe levando um tombo. Capas impermeáveis para mochilas também são muito úteis para proteger suas coisas da chuva. E deixar uma muda de roupa no trabalho pode ser a salvação para o dia em que mesmo com as proteções você acabe ficando molhado!

2015-07-24_1437759166

Estar protegido da chuva geralmente significa parecer meio ridículo rs. Mas hey, eu prefiro estar ridícula do que molhada! ;D

Proteja seu traseiro

Outra coisa que acontece quando chove é que seu banco fica molhado (óbvio). E se você não tiver uma calça impermeável ou um jeito de secar seu banco, vai parecer que você fez xixi nas calças! XD Aqui em Cambridge se usa muito uma espécie de touca de banho sobre os bancos, que você pode tirar quando tiver chovido (assim seu banco estará seco por baixo), ou colocar sobre o banco molhado para te protejer. Uma alternativa mais simples é levar lenços de papel no bolso e simplesmente secar o banco! Além disso, você pode comprar uma capa de selim de gel para deixar o banco mais confortável, ou usar uma bermuda acolchoada (prefira as de gel). Mas esses dois itens podem te dar trabalho (você vai ter que tirar a capa de selim quando estacionar a bike, para não roubarem, ou trocar de roupa ao chegar no seu destino), então você pode tentar se acostumar a pedalar sem proteção – seu traseiro vai reclamar no começo, mas vai se acostumar aos poucos.

Calibre os pneus

Manter os pneus cheios não só os protegem, como também faz a bike ficar menos pesada para se pedalar (quem tem carro sem direção hidráulica e tentou fazer manobra com os pneus meio vazios conhece o drama!). Pegue o costume de parar num posto de gasolina no seu caminho, ou compre uma bomba para encher os pneus em casa.

“Tune” a sua bike

Há vários acessórios que você pode comprar para “tunar” sua bike e deixá-la mais “útil”. O principal é ter um cesto, ou uma armação na parte de trás, para te ajudar a carregar coisas. Isso é especialmente bom caso você queira usar sua bike para ir ao supermercado! Outro acessório muito importante são paralamas, que farão com que sua bike não atire lama em você em dias de chuva. Não os subestime: sem paralamas seu pneu traseiro vai COM CERTEZA arremessar água suja nas suas costas, e o da frente nas suas pernas.

Proteja sua bike

Depois de gastar uma boa grana com seu novo transporte, a última coisa que você quer é que ele seja roubado. Por isso, invista num bom cadeado. Como Cambridge é “a cidade das bikes”, o maior crime que ocorre aqui é roubo de bicicletas. Os moradores daqui me deram várias dicas quanto a isso: prefira cadeados “em D” ou correntes grossas, e não aqueles cabos fininhos, pois esses são fáceis de se cortar com alicate. Prenda sempre sua bike a alguma coisa, nunca prenda apenas a roda na própria bike, pois ladrões podem simplesmente pegar a bike e colocar num carro sem precisar empurrá-la. Prefira prender a bike pela estrutura, e não pelos pneus, pois ladrões podem soltar o pneu e levar o resto da bike embora.

2015-11-13_1447403278

No frio é bom proteger as orelhas, principalmente se estiver ventando! Procure acessórios que permitam que você use capacete, como faixas ou gorros finos.

Depois disso tudo, basta saber algumas coisas que com certeza acontecerão:

  1. Seu traseiro vai doer um monte no começo por ficar sentado muito tempo na bike, mas depois você acostuma;
  2. Suas coxas também vão passar a odiar você, mas vai valer a pena pois você vai se acostumar e ficar com coxas incríveis;
  3. Vai ter dias em que vai bater a maior preguiça de andar de bike, mas no geral você vai pegar gosto pela coisa virar o maior defensor de bicicletas;
  4. Mesmo investindo uma boa grana na bike, ainda assim vai sair muito mais barato do que andar de carro ou transporte público;
  5. Sua mãe nunca vai entender como você pode ser maluco o suficiente para se meter no trânsito de bicicleta.

Espero que essas dicas ajudem quem pretende ou já costuma usar a bike como meio de transporte. Se você tem mais alguma dica, deixe nos comentários e ajude outros colegas ciclistas. Continuem pedalando, sempre em segurança!

Até a próxima!

Ps: esse post foi feito em parceria com a Patrícia e o Caio, amigos meus que são os maiores adoradores de bike que eu conheço! :)

Anúncios

Deixe um comentário!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s