Batalha de shampoos secos

Oi gente!

Recentemente eu passei por uma odisséia para encontrar o shampoo seco ideal. Durante essa saga eu experimentei algumas marcas diferentes, e resolvi compartilhar com vocês a minha opinião sobre cada uma, além de contar qual foi o shampoo seco que virou meu favorito!

Para quem não conhece, shampoos secos são produtos que absorvem a oleosidade do cabelo, dando uma aparência mais limpa sem precisar molhar o cabelo. Eles são uma mão na roda para quando você não tem tempo de lavar a cabeça ou para quando você tem cabelo tingido, como eu tingi recentemente, e quer reduzir a freqüência de lavagens para que a cor desbote menos.

A marca mais famosa de shampoo seco, seja no Brasil ou aqui na Inglaterra, é a Batiste. Além de ser uma das mais baratas, a maioria das pessoas diz que adora seus produtos. Eu usei o shampoo seco deles por bastante tempo, mas havia algumas coisas que me deixavam incomodada (vejam minha resenha original aqui) e que me fizeram procurar outra marca, e foram elas que eu usei como critério para escolher um shampoo que funcionasse melhor para mim.

batiste

Eu estou sem uma lata desse shampoo no momento, então vai uma foto retirada da internet mesmo rs (www.priceline.com.au)

O shampoo seco da Batiste que eu sempre usei foi o para cabelos castanhos. Meu maior problema com ele (e com outras opções da Batiste) é o cheiro: como vocês sabem, eu não sou fã de perfumes fortes, e o shampoo para cabelos castanhos teoricamente é para ter cheiro de chocolate. Na prática, é um cheiro muito forte que na minha opinião não se parece nada com chocolate, e me incomodava passar o dia todo “fedendo” a um cheiro tão artificial.

Outro problema que as pessoas de cabelo escuro têm com shampoos secos é o resíduo. Esses shampoos são basicamente pós que absorvem oleosidade, tanto que existem receitas caseiras com maizena. A maioria deles é um pó branco que, se aplicado em cabelos escuros, os acaba deixando esbranquiçados/acizentados! Por mais que muitos digam que se você esfregar gentilmente com os dedos o produto na cabeça e deixar um tempo o branco saia, na minha experiência isso não é verdade. É por isso que eu sempre usei o shampoo da Batiste feito para cabelos castanhos, pois o pó é marrom e não deixa resíduo. MAS, o pó marrom também “pinta”, o que significa que você pode ficar com marcas na pele se, por exemplo, passar na nuca e deixar sem querer um pouco no pescoço, e, principalmente, se você passar a mão no cabelo seus dedos ficam marrons. Isso também era um grande problema para mim, pois eu freqüentemente mexo na minha franja e acabava ficando com pó marrom embaixo das unhas, imaginem só que maravilha! #sqn

Portanto, eu fui à caça de um shampoo seco que:

  • Funcionasse, ou seja, deixasse meu cabelo parecendo mais limpo;
  • Não tivesse cheiro ruim;
  • Não deixasse resíduo branco mas também não me pintasse de marrom.

Parece simples, não? Mas não foi! Precisei testar 4 produtos diferentes até encontrar o que eu gostasse. Vamos então à review de cada um deles:

(Obs: como eu moro no Reino Unido, esses produtos podem não estar disponíveis no Brasil. Eu espero que essa resenha seja útil mesmo assim para quando vocês forem viajar ou os produtos passarem a ser vendidos aí também!)

Competidor  #1: Bouffe Dry Spray

bouffe

Esse foi o primeiro shampoo seco que eu resolvi experimentar quando desisti do Batiste. Notem que ele é para cabelos castanhos e promete cabelos mais volumosos, com aparência mais grossa, o que é algo de interesse para mim que tenho pouco cabelo com fios bem fininhos.

Minha experiência: o cheiro não me agrada, também é forte e bem artificial. Mas o maior problema não é esse: esse shampoo seco está mais para algo que dê textura do que simplesmente faça seu cabelo parecer limpo. Ao usá-lo, meu cabelo parecia que tinha sido desfiado mil vezes! Realmente ficou com mais volume, mas aquele volume artificial, duro, que nem quando se entupia o cabelo de hairspray nos anos 60. Eu não gostei da aparência e a sensação era de que meu cabelo estava cheio de nós! Eu tive que lavar a cabeça para tirar o produto, porque era impossível penteá-lo. E o pó marrom também pintava meus dedos se eu encostasse no cabelo, inclusive quando eu o lavei ficou uma poça de água marrom no meu banheiro!

Muito descontente, fui então em busca do…

Competidor #2: Girlz Only Dry Shampoo

girlzonly

Novamente, um shampoo seco para cabelos castanhos. Esse não promete mais volume, apenas “reviver seu cabelo entre lavagens”.

Minha experiência: o cheiro também não é bom, mas depois da catástrofe do shampoo anterior eu estava até disposta a relevar esse ponto. Resolvi dar a ele uma chance porque esse foi o shampoo seco mais barato que eu encontrei, mas é claro que o barato pode sair caro: não achei que ele funciona muito bem. Ele não é de todo ruim, mas como eu já não gostei do cheiro, ele teria que funcionar melhor para eu resolver continuar a usá-lo. E pode ser chatice minha, mas me incomodou a marca se chamar “Girls Only” (“só para garotas”). Por acaso só garotas podem se beneficiar de um shampoo seco?

Competidor #3: No Drought da Lush

nodrought

Resolvi então tentar algo diferente: o shampoo seco da Lush não é em spray e também não é feito especialmente para cabelos castanhos, mas a moça na loja me disse que ele não deixaria resíduo branco desde que eu levantasse mechas de cabelo e aplicasse na raiz embaixo, para que o cabelo escondesse o produto. Apesar de ser de longe o shampoo mais caro, eu resolvi arriscar já que você usa bem pouco por vez então ele dura bastante.

Minha experiência: o cheio desse shampoo é gostoso (aleluia!); é bem delicado e tem um leve cheiro de limão. Ele também funciona, melhor do que o Girlz Only e sem deixar o cabelo bizarro que nem o Bouffe. No entanto, não é verdade que ele não deixa resíduo, mesmo você tomando cuidado e mesmo você aplicando o shampoo no dia anterior antes de ir dormir. Eu também achei um saco colocar o pó no meu cabelo sem ser um spray; eu tentei várias vezes e não descobri nenhum jeito de não fazer a maior sujeira!

Vamos então enfim ao…

Competidor #4: TRESemmé Instant Refresh

tresemme

Eu acho que quando eu comecei a saga de procurar um shampoo seco novo, esse ainda não existia. Mas quando o vi pela primeira vez ele chamou minha atenção por dizer ser translúcido, para todas as cores de cabelo. Seria essa a solução para o problema de ter que escolher entre resíduo branco e pó marrom que pinta os dedos?

Minha experiência: o cheiro é bom, pois tem cheiro de shampoo normal! Não sei por que não pensaram nisso antes; se você quer fingir que lavou o cabelo, o mais lógico não é um produto com cheiro de shampoo ao invés de um com um perfume super forte que grita “oi! Estou fingindo que lavei a cabeça disfarçando com esse fedor feito um gambá num campo de flores!”? Ele também funciona e não deixa seu cabelo bizarro, apesar de ele ficar um pouquinho mais firme (mas não que nem o Bouffe!). Quanto ao resíduo, ele realmente não deixa seu cabelo branco, desde que você agite a lata um pouco antes de cada spray, e não aplique muito perto da cabeça.

Resultado final

O vencedor, para mim, foi o shampoo seco da TRESemmé. Ele não é perfeito, pois se você não tomar cuidado ele fica com resíduo branco, mas ele funciona e tem um cheiro mais normal. Meu desejo é que eles façam uma versão mini que eu possa levar na bolsa para quando eu precisar reaplicar ao longo do dia.

E vocês, usam shampoo seco? Estão felizes com o que vocês usam ou em busca de um melhor? Deixem suas dicas nos comentários!

Até a próxima!

Anúncios

Uma ideia sobre “Batalha de shampoos secos

  1. Pingback: Rotina de cuidados: cabelos compridos | Acetilcolina

Deixe um comentário!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s